sábado, 16 de fevereiro de 2013

COMPESA em um verdadeiro desrespeito a população da Zona Rural de Sairé



Há mais de trinta anos aproximadamente 130 famílias da zona rural de sairé referentes aos sítios (Brejo Novo, Caiana, Moreno, Antas, Araçá, Estivas, Olho d’água redondo, Sitio Retiro, entre outros) possuíam água encanada (sem tratamento) pela COMPESA (Companhia Pernambucana de Saneamento), mas em Maio de 2012, está empresa estatal  deixou de distribuir água para essas famílias.

A população sentindo prejudicada pelo corte d’água procurou a justiça. No dia 14 de novembro de 2012 no Fórum da cidade de Sairé, ocorreu a primeira audiência para resolver este percalço, sobe a presença da Juíza, Renata da Costa Lima Caldas Machado, foi firmado um acordo entre a COMPESA e os representantes das famílias, no acordo ficou firmado segundo o processo de conciliação que “a COMPESA se comprometerá a fornecer água tratada a população através de caminhões pipa, uma vez que a antiga adutora foi desativada”.

“Este fornecimento será no importe de um ‘caminhão pipa’ mensal para cada economia, através de calendário mensal a ser elaborado pela parte demandada” diz o documento de acordo. “nas residências que não possuam reservatório, a COPESA se comprometerá, no prazo máximo de 60 dias, a fornecer caixa d’água de 10 mil litros, sob pena de multa diária de 250 reais, para os usuários que aceitaram a avença” complementa.

Mas até o momento a COMPESA não distribuiu os reservatórios como foi acordado, nem pagou a multa, mostrando total desrespeito ao poder judiciário, como também a população.

Nossa equipe de reportagem em um processo investigativo descobriu uma estação de tratamento d’água na localidade Sítio Cunha que poderia ser utilizada para o tratamento e distribuição d’água.

Na estação de tratamento que se encontra no sitio cunha município de sairé encontramos a mesma com toda estrutura para funcionar, os filtros de água estão cheios de areia como deve ser para filtrar a água. Lá encontramos a casa de bomba como também o tanque de água tratada proto para a distribuição de água, toda a tubulação pronta para a distribuição de água tratada.

A distância da estação de tratamento à antiga rede de canos é de 2,5 km. Esta estação esta nova e junto com ela toda tubulação, então não há motivos para a COMPESA distribuir água tratada encanada.

Vale ainda salientar que os custos para a COMPESA encanar água desta estação de tratamento para a antiga rede de canos, deveras é provavelmente menor que os custos de se disponibilizar reservatórios d’água de dez mil litros para algumas famílias e carros pipa para mais de 100 famílias como acordado na justiça.

Não há desculpas para a COMPESA e só botar para funcionar, ela trata a água a volta com a água para a tubulação, onde estão toda a tubulação da população.

Encontramos em um lugar vizinho o Sr. Eminegildo José da silva, que trabalhou um ano e seis meses atendendo radio amador na casa de bomba de tratamento com cloro e sulfato. E o mais serio esta estação foi construída para atender a população da zona rural de sairé com água tratada.


Fotos: José Paulino Carvalho

Texto: José Paulino Carvalho  e Washington Carvalho

Edição de texto: Washington Carvalho
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei.

Número Total de Visitas

Siga por E-mail

Translate

As Mais Vistas da Semana

Sintraf - Sairé

Arquivo do blog

Todos os Direitos Reservados à Washington Carvalho e Grupo UEEPAA de Comunicação. Tecnologia do Blogger.
uery.min.js' type='text/javascript'/>