Contas do ex-prefeito Joaquim Neto reprovadas pelo TRIBUNAL DE CONTAS devem ser votadas pela Câmara - Sairé Online

ULTIMAS

Portal de Notícias da Cidade de Sairé e Região

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Contas do ex-prefeito Joaquim Neto reprovadas pelo TRIBUNAL DE CONTAS devem ser votadas pela Câmara

O TCE reprovou as contas do exercício de 2008 da Prefeitura de Gravatá e enviou para votação na Câmara dos Vereadores.

Será mais um grande desafio para o ex-prefeito Joaquim Neto se livrar em sua trajetória política, que governou durante sete anos e nunca teve as contas de sua administração aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

Todas as contas foram analisadas pelo TCE sempre sob recursos impetrados pelos advogados do ex-prefeito que sempre recorreu. Com isso, Gravatá nunca conseguiu ter suas contas aprovadas desde o ano de 2003.

O TCE encaminhou as contas de 2008 rejeitadas por aquele colegiado para ser votada pela Câmara Municipal de Gravatá. As contas já chegaram no protocolo da Câmara. Antes da votação, o ex-prefeito terá um prazo de 10 dias para fazer sua defesa.

Em tese, o ex-prefeito conta apenas com um aliado do seu partido, o PSDB, para tentar salvá-lo. Observadores da politica local especulam que mais dois vereadores poderiam votar em favor do ex-prefeito, que iria para disputa com três votos a seu favor e 12 contra.

É provável que a Câmara siga a mesma linha do TCE. Desaprove as contas da prefeitura do ano de 2008. Se isso acontecer o ex-prefeito Joaquim Neto, na condição de condenado, ficaria com seus direitos políticos suspensos por oito anos, integrante da lista dos ficha suja, além de ter que pagar pelas irregularidades que praticou.

Seria umas longas férias nas suas pretensões de querer disputar as próximas eleições para deputado estadual e do sonho de voltar a ocupar a prefeitura de Gravatá.
 
Fonte: Blog do Castanha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial